24 de junho de 2011 – Nesse dia tão esperado no festejo junino fui convidado para a fogueira de um grande amigo, posso dizer grande, pois foi por causa do balão que essa amizade iniciou. Todo ano nesse dia é costume dele acender uma fogueira e comemorar com familiares e amigos mais próximos. Tudo muito agradável e característico de uma festa junina: os doces, salgados, a bebida e não poderia deixar de ter o ícone da festa, os balões japoneses, vários modelos entre 2 a 4 m.

Representante de uma entidade que luta pelo balão que não causa incêndio, tive uma preocupação inicial, não com o balão em si, sabemos que caem apagados com as buchas auto-extinguíveis de algodão e parafina, mas em particular o tamanho das velas das lanternas me deixou em alerta. Aproximei-me das pessoas responsáveis e coloquei meu ponto de vista alertando que não adiantava o balão apagar no céu e as lanternas caírem acessas, alguns me deram razão, outros ignoraram a orientação de reduzir o tamanho de maneira que seu tempo de queima fosse menor. Pude perceber que na empolgação da festa fatores importantes de segurança são deixados de lado e para quem quer defender uma cultura com atributo de que é segura, confesso que precisamos mudar nossa cultura interna urgente para podermos convencer.

No dia seguinte, 25/06/2011, fiquei pensando o que poderia fazer para começar uma campanha dentro do nosso meio para uma mudança de hábito, veio à noite e por volta das 23 hs subi para meu terraço e comecei a ver os balões que saíam da zona norte e viam em minha direção. Pude perceber que numa amostragem de oito balões, somente 01 caiu totalmente apagado, um pegou fogo por causa das lanternas e 06 caíram apagados mais com suas lanternas acessas.

Essas velas tipo palito de 6,5 cm de comprimento e 6 mm de espessura são as ideais para balões de pequeno porte onde precisam apagar antes dos mesmos e garantir que não vão causar incêndios, assim estarão enquadrados na lei e poderemos afirmar que praticamos uma cultura com segurança.

Estamos caminhando com os balões sem fogo na modalidade diurna, mas para noite precisamos avançar na conscientização dos baloeiros para que tenham a preocupação dos balões caírem apagados com o uso de buchas auto-extinguíveis e lanternas com velas de duração compatíveis com a autonomia de vôo de cada balão.

Precisamos criar um procedimento com a vela adequada para balões de pequeno porte para os juninos que tanto defendemos.

Fica o alerta e vamos passar a diante.

SAB

Este post tem 21 comentários

  1. Luciano

    Seu comentário foi perfeito, temos que ter consciência do que fazer para fazer com perfeição.

  2. jorge antonio da silva

    e marcos infelismente muita gente nao se preocupa com o tamanho das velas nao adiantando em nada o balao descer apagado , a conciençia e pra todos t. da fagulha apoia os baloes sem fogo!!!

  3. Olá! Marcos

    SOMOS QUANTO AS ESTRELAS NO CÉU

    “Pela Descriminalização e Regulamentação do balão junino”

    Muito oportuna a observação. A SAB deve abrir um vínculo, na página, para mostrar a técnica de soltura do balão seguro (fonte térmica autoextinguível e tamanho de vela de lanterna para apagar no alto).

    Abraços.

  4. Alexandre TMeier

    Olá, Marcos,

    Quanto a esse tema , sem padrões não se consegue definir nada, nem o simples calculo de tamanho de uma vela para um determinado tamanho de balão para que ambos caiam apagados, mas sabemos que com a continuidade do trabalho que estão realizando de discriminalização gradativa, com esta abordagem do balão sem fogo, as técnicas de padronização vão ser aplicadas e divulgados pelos que conhecem e ja tiveram pratica no passado.
    Parabens pelo caminho que estão trilhando e estamos torcendo pelo sucesso do trabalho de vocês.

    Grande Abraço,

    Alexandre

    1. sabrio

      Oi Alexandre,

      Abri o debate e gostaria de sugestões pois vou colocar nos sites amigos uma coluna falando a respeito.

      Conto com todos que tem essa preocupação de manter nossa arte resguardada.

      Abraço.

      Marcos Real
      SAB

  5. Elias de Carvalho Abrantes

    Muito valioso o seu comentário pena que vários baloeiros não pensão nesses pequenos detalhes eu sempre solto balão calculando o tempo da vela inferior com o da bucha e graças sempre caem apagados soltei um bojado com painel dias das mães bucha oca de algodão e parafina vela pela metade caiu totalmente apagado o caminho e esse

  6. Alexandre TMeier

    Olá, Marcos,

    Minha opinião, e que temos que ter sempre em mente o que nos agrada, ver nosso balão subir totalmente lanternado, sem lanternas faltantes ou queimadas, tirarmos belas fotos para recordarmos da soltura, e observarmos o mesmo se afastando, após isso ele se afasta de nossa capacidade visual e após alguns minutos fica difícil distinguir o que é que postamos no mesmo, por isso acho que você podia iniciar uma conscientização de colocar o tamanho das velas proporcional em até 1/3 ou menos do tempo de duração do balão no alto, tendo como parâmetro fundamental, que o baloeiro tem consciência de quanto tempo o mesmo fica no alto e quantas lanternas pode carregar com facilidade, pois sem isso, fica sem sentido se cronometrar o tempo/tamanho da vela.
    Acho que desta forma nunhum deles cairá aceso, é muito bom saber que com pequenos detalhes podemos eliminar estragos que eles poderiam causar e com isso todos nós ganhamos, pois, a mídia é singular, se um balão faz estrago, todos nós pagamos a conta.
    Quando e aonde será a próxima reunião, gostaria de ir.

    Grande abraço,
    Alexandre

  7. gilberto " tico , nasa rio "

    seu comentário está muito correto marcos .
    é necessário que a nação baloeira tome consiênçia desses fatores que possão prejudicar a liberação do balão e sigam as regras . seria bom si a sab divulgase uma tabela de tamanho ou medida de vela para lanternas de acordo com tamanho e molde de balão , conforme ja tem para bandeira no balão sem fogo .

  8. Rogerio

    Marcos, bom dia. Tenho notado que os balões pequenos, solto pelas famílias nas festas juninas, estão bastante reduzidos, quase não tenho visto. Acho que estamos com muito receio da repressão, o que é lógico, mas acho que devemos reagir e deixarmos um pouco de lado os balões maiores e investir mais em balões de menor porte, pois são esses que enfeitam os céus, sem deixar de se preocupar para que as lanternas que também apaguem na queda. Acho que é um bom assunto para a próxima reunião da SAB.

  9. Márcio Cuca Rio

    Olá Família SAB.

    Segue um email sobre esse assunto postado no grupo que fazemos parte, pediram para eu postar, já q tem informações que agregam, e serve tb para refletir …

    Vc acha q dá trabalho medir o tempo da vela?

    para refletir, em armaçao de algumas turmas:

    vc sabia, que eles acendem todos os pavios antes e apagam apenas para facilitar o acendimento na hora da soltura?

    Vc sabia, que algumas turmas passam querosene nos pavios para acelerar o acendimeto das 5000, 7000, 10000 copinhos que tem q ser acendidos?

    Vc sabia que a maioria das turmas cortam em um tamanho padrao os pavios das velas para nao ter um fogo excesivo e diminuir o tempo da queima?

    Vc sabia, que existe turma que manda fazer velas de cores diferentes para modificiar a cor da chama?

    Vc sabia, que tb existem turmas que mudam os tamanhos das velas dependendo do lugar de onde ela vai estarar na armaçao e no bojo visando o q vai ser acendido primeiro?

    Vc sabia, que a parafina dura mais que a cera?

    Vc sabia, que castiçal de metal ou papel laminado faz com que a vela fique acesa por muito mais tempo mesmo depois de derretida?

    Vc sabia, que os copinhos antigamente tinham furos na base, para nao funcionarem como paraquedas, nao retendo o vento?

    Tem muitas coisas que deveríamos saber né???

    é ….e tem gente que tem preguiça de acender uma vela e ver qnt tempo ela fica acesa…. quer uma ajuda??

    VELAS BRANCAS ( vendidas na fábrica em Irajá)

    Velas de 7 cm _ 1:20 horas( somente em armações grandes)
    Velas de 5 cm _ 40 minutos (usamos em armaçao até 10m e é seguro se tudo tiver dentro dos limites)
    Velas de 4 cm _ 27 minutos( baloes entre 4 e 10m)
    Velas de 3 cm _ 18 minutos (sugiro essa para balões pequenos)

    Peso de 1000 lanternas grandes e 1000 velas de 7 cm = 10,300kg
    Peso de 1000 lanternas médias e 1000 velas de 5 cm = 6 kg
    Peso de 1000 lanternas pequenas e 1000 velas de 4 cm = 4,700kg

    e p/ quem acha q o assunto é novo leia aqui o email enviado do amigo Bibo em 12/07/2005 que por sinal tem um comentário do eterno amigo Aulo.

    7/12/05, aulo paulo wrote:
    > > vc tem toda razão
    > >
    > > é so colocar velas pequenas no copinho
    > >
    > > um abraço
    > >
    > > grande balomalucos rio
    > >
    > > bibo_bio escreveu:
    > >
    > > boa noite amigos, sou baloeiro amigo da cuca, me chamo bibo e entrei aqui
    > > por convite do meu irmão márcio da cuca, bom o que eu gostaria de falar a
    > > toda a família é que tenhamos cuidado, mas muito cuidado mesmo qd colocamos
    > > lanternas no balão, eu moro na tijuca e tenho visto constantemente baloes
    > > caindo apagado e o copinho acesso, ai não adianta nada né galera, vamos
    > > tomar cuidado neste sentido vamos calcular o tamanho da vela, exemplo, um
    > > balao de 2 folhas leva 12 copinhos, o tempo de duracao de voo e de
    > > aproximadamente 40 min, então vamos colocar velas de 15 minutos, para que
    > > mais? vamos lembrar que ser baloeiro e pintar o céu sem manchar a terra,
    > > desculpe se estou sendo chato, e que apesar de baloeiro eu sou biólogo, e me
    > > corta o coração ver algo pegar fogo por causa desses vacilos, como acontecem > > p o restante da galera um alo e um abraço.
    > >
    > > lembre-se galera, vamos preservar nossa arte, senão o futuro é incerto.
    > >
    > > ass:. bibo 100% seguro

    É, p/ nós nada é fácil… tudo dá trabalho o que falta é divulgação e outra coisa, que acho, que falta um pouco entre nós…

    é q aquele velho ditado “foda-se, não moro lá!”, devemos parar para pensar antes de dizer, pois já ouvi algumas pessoas falando isso qnd veem um balao caindo… e um dia pode ser sim a sua….

    Por tanto se pudermos melhorar, conversar entre os amigos, ver pessoas que estão iniciando ou até macacos velhos fazendo a besteira, pq não ir até lá e conversar…

    Tentar expor o problema? Ser chato… hj minha profissão é essa ser chato sou consultor,… fico corrigindo erros, levantando coisas que podem estar erradas ou que podem acontecer de errado… e aposto que aqui todo mundo faz isso pode nao ser em tempo integral como estou fazendo hj, mas pq não levar o do nosso lado profissional para o pessoal, em prol da nossa arte?

    Marquinhos SAB, apresente a vela eletronica, o peso é semelhante, sai mais caro, mas pode ser uma das soluções , essa semana presente-ei o amigo Naldinho com 10 dessas, e se procurar isso em sites japoneses ou chineses encontraremos isso muito, mas muito barato mesmo.

    Um exemplo a canetinha laser verde que é moda nos estádios sai a 2 dolares. e ainda entrega em casa…..

    Sabemos que a mídia vai falar ah, mas é de plástico, ah, mas tem pilha, ah, mas…. e isso tb estraga a natureza mas porem nao pega fogo… e se eles querem nos ajudar que nos ajudem a arrumar algo que faça o mesmo visual sem agredir….

    Abraço a todos.

  10. Alexandre TMeier

    Excelente Márcio/Cuca Rio!
    Achei muito boas as suas colocações, é por ai mesmo que devemos caminhar.

    Abraço,
    Alexandre

  11. Reginaldo M. Vital

    Amigos amantes da arte, o Baloeiro tem que entender e respeitar os mais velhos, a SABRIO é uma autoridade e tem que falar em reunião bem alto para quem se faz de surdo, ouvir que temos que fazer por onde para não dar motivos aqueles que criticam nossos Baloeiros admiradores das festas Juninas com Balões Juninos.
    Se o Baloeiro que se diz Baloeiro não aceitar o pedido de um veterano experiente na prática de soltar Balões para diminuir as velas e insistir em soltar o Balão que pode prejudicar o meio ambiente, tem que ser punido pelas as autoridades do Balão Junino e ser excluído da nossa Comunidade Junina e da Sociedade Amigo do Balão.

    Diga não para os Balões fogueteiros e sim para os Ecológicos e os Juninos.

    Entrem no youtube e escrevam.

    BALÃO SOBE NO SÃO JOÃO CARIOCA.

    E vejam o vídeo clip da SABRIO e Amigos.

    Abraços do amigo Naldo do Arraiá da Saudade.

    arraiadasaudaderj@gmail.com

    1. sabrio

      Valeu Naldo.

      Vamos repassar esses ensinamentos!!!

    1. sabrio

      Márcio,

      Se pudermos fazer testes seria uma boa.

      Gostaria de estar presente.

      Valeu meu amigo, mesmo a distância, participativo como sempre.

      Abraço!!!

  12. Márcio Cuca Rio

    já te passei 2… põe p/ o alto…. abç..

  13. Fabio

    É isso aí, bom saber que tem gente disposta a profissionalizar o balão.
    A maioria é contra, mas o que puder ser feito em prol da segurança, tem que ser feito…
    Outro dia fiz uma lanterninha com led alto brilho. Fiz ela como se fosse um balãozinho, o cone de cima com papel laminado, o de baixo de seda. Duas baterias botão, e pronto.
    Ficou levíssima e ilumina bem…
    Vou presentear o Tura para ele soltar com chinezinho lá na França…
    Marco, vai para a China e contrata uma empresa p fazer essas lanternnhas, vai saí de graça…rsrs

    abs

  14. Marcao

    É isso mesmo, temos que ter consciência. sobre o tamanho das velas, pois e fundamental que temos que tomar independente do tamanho do balao temos sim que calcular o tempo e duração pois e uma forma mas coerente pois tbm vir muitos baloes caindo apagados porem com lanternas acessas, então galera vamos colocar em pratica, pois assim faremos que a nossa arte não seja tao massacrada pela midia. Abraço a Nação baloeira, Marcos Turma Ar Quente. Rio

  15. Lanette

    I am forever indebted to you for this inrofmtaion.

  16. Boa tarde pessoal e de tamanha importancia esse assunto,pois nóis da alumiart tentamos ajudar e contribuir para que a nossa arte permaneça viva não só nas lembranças mais nos nossos lares através de nosso filhos e netos,assim venho expressa meu comentario junto a todos ,e venho revelar q trabalhamos com diversas turmas e temos a grande dificuldade de confeccionar as velas para as lanternas que fabricamos ,pois cada turma tem o padrão de tempo para seus painéis e letreiros trabalhamos com uma medida de 5 a 7cm com uma expessura de 3,5 mm para que possamos ganhar em tempo de queima sem prejudicar o visual esperado pelas turmas ,mais temos uma grnade resistencia nos tamanhos de velas pois ja q confeccionamos as velas para serem vendidas juntas com as as lanternas temos enfrentado dificuldades de manter tamanhos ideais para diminuir esse tempo de queima e facilitar na queda dos juninos evitando assim queimas inesperados nos locais das quedas ..vai um comentario aqui a conciencia esta em cada turma ea responsabilidade da mesma sou a favor de reuniões e palestras em prol da nossa arte ,pessoas e turmas importante da nossa arte deveriam ensinar a cada dia mais a nova geração , e assim fazer de uma leia contra nossa cultura , uma leia em nosso meio que a responsabilidade tem que ser de cada um e de cada turma …alumiart agardece pelo assunto e temos a esperança que juntos somos muito mais fortes lutando todos juntos em prol do junino correto e perfeito …obrigado a todos ..

  17. Fernando

    Sobre esse assunto sobre lanternas cairem ainda acesas, uma vez preocupado com isso resolvi fazer um experimento
    que deu certo, fiz um chapeuzinho em forma de cone de papel laminado com a parte do laminado virada para dentro, fiz 2 respiros pequenos em cada lanterna e soltei elas tampadas em cima com o chapéu, reduzi a carga de lanternas que o balão poderia levar, o resultado foi o balão subiu super leve, não apagou as lanternas por causa do chapéu e consequentemente aumentou seu tempo de vôo dando folga para que as velas queimassem até o fim.

Deixe um comentário