Baloeiros e autoridades debatem regulamentação de balão sem fogo

Oficiais da Aeronáutica manifestaram-se favoráveis à regulamentação

             Washington, Ricardo Ferreira, Baum, Ribeiro Mendes, Alencar Santana, Cláudio Muller e Egberto Achlogel

A soltura de balões ecológicos, que alçam voo sem fogo, com fonte de calor natural ou artificial, foi debatida em audiência pública na Assembleia Legislativa, nesta sexta-feira, 22/6. O deputado Alencar Santana (PT) presidiu o evento, que reuniu baloeiros e autoridades da Aeronáutica para debateram a regulamentação de uma forma segura na prática dessa atividade.
Inicialmente, Alencar Santana observou que a legislação brasileira, por questões de segurança, proíbe a soltura de balões com fogo, mas que “os praticantes da soltura de balões sem fogo, por falta de regulamentação, sentem-se como se estivessem numa atividade paralela, marginal, quando efetivamente não estão.” Ele ressaltou a necessidade de disciplinar o tema.
Autoridades aeronáuticas que fizeram parte do debate, os capitães do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) Washington dos Santos e Derick Baum, e o coronel Ribeiro Mendes, embora pleiteassem um tempo maior para análise da minuta do projeto de lei apresentada, manifestaram-se favoráveis à regulamentação. “Com a regulamentação, a fiscalização fica até mais fácil”, ponderou Washington.
Os oficiais alertaram para a necessidade de se respeitar as normas impostas pela Aeronáutica, disponíveis no site www.decea.gov.br, mas adiantaram que é necessário respeitar, nos limites de altura e distância que o balão pode chegar, rotas de decolagem e aterrissagem de aeronaves
Os praticantes reforçaram a necessidade da regulamentação, relataram experiências vividas, inclusive no exterior, onde a prática é muito difundida, e classificaram a atividade como arte. Egbert Schlogel, de Curitiba, afirmou que participa de festivais na Europa. “Nos últimos dez anos, mais 12 mil balões foram soltos no festival da França”, declarou, após informar que já foi convidado algumas vezes para participar desses festivais.
Alberto da 17, da Sociedade Amigo do Balão, do Rio de Janeiro, afirmou que soltava balão até 1998, ano em que a legislação passou a proibir a prática. “Agora, com o balão sem fogo, essa arte pode voltar a ser praticada. Faz parte da nossa cultura”, argumentou.
Já Ricardo Ferreira, da Planeta Balão, ressaltou que os materiais utilizados na confecção são frágeis a fim de se tornarem inofensivos, biodegradáveis e incapazes de provocar incêndio.
Ao final, Alencar Santana elogiou o debate. “Foi importante. Vamos levar a discussão do tema a outros setores do Parlamento, buscar diálogo e entendimento para a aprovação de uma regulamentação”, concluiu.

Público presente

Regulamentação de balão sem fogo em debate na Assembleia

Este post tem 12 comentários

  1. Amigos do Balão

    SOMOS QUANTO AS ESTRELAS NO CÉU
    “Pela Descriminalização e Regulamentação do balão junino”

    Enfim, um debate racional. Começa a prevalecer a razão na questão do balão – balão junino.

    Somos um universo!
    Volto a pedir: divulguem nossas mensagens e a Cartilha do Balão: http://www.planetabalao.com/cartilha/cartilha.htm
    O futuro a DEUS pertence.

    “Os cães ladram e a caravana passa”

    Abraços.
    Humberto

    Significado de Racional

    adj. Dotado de razão: o homem é um ser racional.
    Que se concebe segundo a razão.
    Que se baseia no raciocínio: médico racional.
    Que possui como alvo a razão, sua maneira ou suas implicações.
    Que possui coesão, inteligência.
    Que há oportunidades para o uso da razão.
    Que implica ponderação, bom senso.
    Matemática. Diz-se da expressão algébrica que não tem raízes nem expoentes fracionários.
    Número racional, o número natural e o fracionário, positivos ou negativos.
    s.m. Ser, indivíduo que pensa.
    Algo que possui racionalidade, segundo a própria razão.
    Diz-se dos homens em comparação aos demais animais.
    Parte do paramento dos sacerdotes judaicos.

  2. Adalberto

    APOIO TOTALMENTE ESSA INICIATIVA MAS TENHO UMA RESSALVA A FAZER,SERÁ QUE COM A LIBERAÇÃO DO BALÃO ECOLÓGICO POR PARTE DAS AUTORIDADES,O BALÃO NÃO FICARÁ RESTRITO,SOMENTE PODERÁ SER SOLTO EM FESTIVAIS,POR EXEMPLO,EU TENHO UM QUINTAL BOM PARA SOLTAR BALÃO EM MINHA CASA,FAÇO UMA BALÃO ECOLÓGICO MAIS SEM AUTORIZAÇÃO COMO PODEREI SOLTAR ESSE BALÃO EM CASA É COMPLICADO,ATÉ ADQUIIRIR A AUTORIZAÇÃO PRA SOLTAR UM ÚNICO BALÃO DEMORA MUITO E VAI ATRAPALHAR O PLANEJAMENTO DA SOLTURA QUE PODE SER EM DIAS FESTIVOS COMO DIAS DAS MÃES OU DIA DOS PAIS ESSE QUE É O PROBLEMA.

    1. sabrio

      Oi Adalberto,

      Um passo de cada vez, para a Aeronáutica terá que ser assim.

  3. Cida

    É galera, são paulo deu um salto na nossa frente, mais se é para o bem do balão que seja assim, pena que aqui no rio nossas autoridades nem sequer nos ouve, a marionete da Globobosto chamado Eduardo Paes nem sequer nos ouviu, foi logo vetando como se fosse o dono do mundo, isso só mostra como nossos Governantes burros e iguinorantes, esse e meu desabafo um Abraço a todos !! viva nossa arte….

  4. Fagulha

    Fagulha Sorocaba estava presente fomos com o pé atras e voltamos contente , balão é do bem e o bem e a verdade sempre vencem , Fagulha apóia e solta balões ecológicos !

  5. É uma luz que se abre, regulamentação, disciplina ao invés de simples proibição, dialogo, pois sempre existem dois pontos de vistas, lembremos sempre que em toda atividade humana iremos encontrar certos problemas e desafios que irá interferir no modo de viver de um terceiro, ai entra o dialogo. A amiga Cida, em seus comentários citou um determinado nome, no Rio, que se coloca em posição contraria a qualquer dialogo, talvez seja necessário nos colocarmos no lugar desta pessoa e procurarmos entender o porque de tanta implicância, com certeza deve existir algum motivo, e se este motivo de alguma maneira for inconsequente, atravéz do dialogo isto se mostrara, as pessoas que estão nesta luta, com certeza entendem do que eu me refiro, e estão caminhado para a melhor solução do problema sem criar atritos intransponíveis, pois estamos lidando com a lei da nossa Nação.
    abraçao.

  6. tá bonito

    olá pessoal da sabrio, acho que a gente deveria tentar
    a autorização para a fabricaçaõ dos bsf pelomenos aqui
    no rio para então podermos ficar tranquilos.
    depois levariamos para locais afastados da cidade em
    locais autorizados para a pratica da nossa arte.
    um abraço todos!!

  7. wesley zn sp

    Realmente é um passo importante para nós,porém o que me deixou preocupado foi o não comparecimento dos baloeiros na audiencia,pouca gente se dispos a mostrar a cara,quando temos uma oportunidade dessas temos que marcar presença;;

  8. EDU TURMA TOP GUN

    NO BRASIL SEMPRE HAVERÁ ALGO CONTRA.
    PROIBIÇÃO POR PROVOCAR INCÊNDIO;
    PROIBIÇÃO POR PROVOCAR TRANSORNO AÉREO;
    PROIBIÇÃO POR INVASÃO DE RESIDÊNCIA E VANDALISMO.
    EM UM PAÍS EM QUE A POPULAÇÃO NÃO É RESPEITADA POR SEUS GOVERNANTES, NUNCA HAVERÁ UMA PREOCUPAÇÃO EM ESTUDAR E DECIDIR UMA FORMA DE AMENIZAR UM CONFLITO!

  9. Fernando Roriz

    Alguém tem a minuta do projeto?

  10. augusto

    Se a justiça no país fosse séria, a situação dos balões já estaria resolvida, mas como podemos ver a mídia covarde manda nos políticos corruptos e tudo fica como eles querem.Uma hora isso vai mudar, a credibilidade deles está acabando.

  11. Gostaria que este debate aconteça aqui no Rio de Janeiro, pois estamos começando a aprofundar o conhecimento do balão sem fogo ou ecológico,ainda tem pessoas que não conhecem e duvidam do mesmo,temos que propor mais audiencias, solturas e ou exposições de balões desse genero para abrirmos a cabeça das autoridades legais de que esse é o caminho a seguir.
    parabéns a sab e os demais amigos alberto da 17 ,e outros.

Deixe um comentário